Terça-feira, 2 de Outubro de 2007
PERIOSTITE DO TIBIAL ANTERIO / POSTERIOR (Shinsplint – Shinpain)

                -Dor/inflamação da inserção do tendão do músculo ao periósteo;

                - Dor surge de forma progressiva e, por isso, diferencia-se da distensão muscular;

               

Causas:

- Sobrecarga da articulação sobre a superfície irregular ou dura;

- Desequilíbrios posturais (queda da arcada plantar ou aumento);

- Esforços anormais ou errados;

- Alterações circulatórias locais;

- Hipertonicidade dos músculos Sóleo e Gastrocnêmio;

- Hipotonicidade muscular anterior;

 

Como controlar:

- Ela pode ser controlada durante a evolução inicial, se o atleta conseguir executar as atividades com o tornozelo um pouco em Dorso-flexão (DF);

- Uma outra forma de evitar essa evolução, é a execução de exercícios de flexibilidade dos músculos Gastrocnêmios e Sóleo durante a prática do esporte;

 

Tratamento:

Objetivos: - Eliminar a dor e a inflamação, restaurar o equilíbrio e a função local;

 

Manutenção e Educação Espotiva:

                - Alongar os músculos: Tibiais, ísquios-tibiais, Sóleo e Gastrocnêmios antes e após treinos e jogos;

                - Crioterapia (massagem com gelo de 5 a 10 minutos de aplicação local, após os treinos e jogos);

 

Atendimento fisioterápico:

 

Fisioterapia

tempo

observações

Calor úmido (longa duração)

± 30 minutos

↑ circulação e melhorar ٱ álgico

Massagem Gastroc/Tibiais

Ativar circulação

Evitar fricção forte local

Ultra-som

5 min. para cada

 

Ionização ou Tens

± 20 minutos

Dor e inflamação

Alongamentos

30 seg por 30 seg (evoluir para 1 minuto)

repetir 4 x cada

Ísquios-tibiais

Quadríceps

Gastrocnêmios

Sóleo

Tibiais (pé virado prancha)

Exercícios

10 repet para cada

Andar em várias posições

Reforço isotônico dorso-flexão

Reforço isométrico dorso-flexão

Evoluir

Bicicleta estacionária

 

 

FNP para resistência

 

Esfriar (crioterapia)

15 a 20 minutos

Somente após a fisioterapia

 

Cuidados:

- Erro comum é de friccionar o local com força, ou até com a Massagem Transversal Profunda;

- Manter todo o membro inferior em treinamento de flexibilidade;

- Elevar o salto do calçado na vida diária, evitar esforços desnecessários;

- Utilizar calçados próprios para corrida (amortecimentos);

- Executar os treinamentos, preferencialmente, em superfícies não duras;

- Verificar a possibilidade de utilização de palminhas especiais e/ou ligaduras funcionais para treinos e jogos;

 

                Como podemos observar, o tratamento da Periostite deve seguir uma regra bem definida, pois do contrário o processo de recidivas é quase que certo. E não devemos nos esquecer de que quando ocorrer novamente os desequilíbrios na parte baixa do membro inferior (perna) a dor com certeza retornará.

  



publicado por fisio100 às 01:09
link do post | comentar | favorito
|

21 comentários:
De João a 22 de Abril de 2008 às 18:12
Muito interessante este blogue.

---
João
Crédito Online (http://www.credito-online.info)


De fisio100 a 23 de Abril de 2008 às 23:41
Obrigado pelo comentário, qualquer situação de dúvida o de acréscimo de metodologia, por favor não deixe de realizar. Até breve, Francisco Niko


De Adriano Menini a 17 de Março de 2009 às 09:20
Olá, estou morando na españa e nao tenho no momento dinheiro para pagar uma academia de musculaçao aqui. Treino jiu-jitsu á 10 anos e faz um mês que estou com periostite e tenho certeza que é por falta de força na panturilha esquerda. A bolsa de líquido se acumula na pate anterior. Gostaria de saber que exercícios de musculaçao sao recomendados para este caso. Desde ja agradeço a atençao. Parabéns pelo conteúdo, nao havia encontrado antes nada tao completoi e técnico.


De fisio100 a 5 de Abril de 2009 às 00:11
Caro Amigo,
Desculpas, pela demora da resposta.
Quadro agudo da Periostite, pode apresentar dor à palpaçãp da Tíbia, edema local, a dorpode abranger tecidos vizinhos e perda da função (dor ao movimento). O Objetivo é eliminar a inflamação (dor), drenar o edema e restaurar o equilíbrio (função muscular local). O treino em esteiras e/ou caminhadas, corridas em solos duros,podem causar esta patologia.
No quadro agudo (imediato), repouso (evitar o apoio doloroso "imobilizando" ou elevando o salto do calçado),antiinflamatório, crioterapia (gelo, compressão e elevação), e realizar alongamentos dos Gastrocnêmios, Sóleo e Tibiais Anterior e Porterior - manter 30 segundos estático (Barriga da perna e peito do pé).
Depois, desta fase (2 a 3 dias), iniciar com trabalho de resistência na Bicicleta estacionária, realizar moderadamente exercício de reforço isométrico (estáticos) e isotônico (dinâmico), PNF para resistência, manter o trabalho de alongamento estático para todo o tornozelo e resfriar (gelo) ao final do trabalho.
Muito obrigado pelo comentário, qualquer dúvida, mesmo que tardia, não exite.
Abraços,
Ft Niko


De Caio Benicio a 11 de Fevereiro de 2010 às 16:55
Ola!
tenho 29 anos e aos 14 era atleta infantil de futebol,depois de uma cirurgia no joelho com sussesso na volta aos treinamentos tive os sintomas da periostite.Durante 5 anos fiz diversos tipos de tratamentos,alem dos tradicionais citados acima, mesoterapia,aculputura e outros, mas as dores sempre voltavam.Decepicionado desisti do esporte e fiquei 10 anos sem qualquer atividade que levasse o impacto da corrida.Agora voltei a jogar bola mas so por lazer,mas la esta a dor novamente.Esperimentei então tomar um relaxante muscular (DORFLEX)antes dos jogos e reparei que posso jogar normalmente sem dor e só sinto as consequencias no dia seguinte,fico a semana inteira repousando para que no fim de semana possa jogar novamente.
Como contei ja estou nessa a 15 anos .
O que mais posso fazer?
Não sou mais atleta mas gostaria de uma melhor qualidade de vida.


De fisio100 a 21 de Fevereiro de 2010 às 21:06
Se a dor na região lateral da Tíbia, observar a Síndrome Compartimental, e com isso os 5 sinas Ps.
Dor (pain), pulsação, parestesia, palidez e paralisia.
Por favor, dá-me o retorno deste comentário.
Abraços


De caio benicio a 22 de Fevereiro de 2010 às 01:36
sim ,a dor lateral da tibia observa os 5 sinais ,dor ,pulsação,parelstesia,palides e paralisia


De fisio100 a 8 de Março de 2010 às 01:23
Procure seu terapeuta ou médico para verificar na possibilidade da Síndrome Compartimental, Obgdo


De Danieli Cabral a 16 de Fevereiro de 2010 às 07:01
Olá,
Há 6 anos, tenho uma dor intensa na perna esquerda da qual evoluiu gradativamente para periostite, sem qqr motivo aparente. Tive uma crise há uns meses, que só cedeu por causa de muitos medicamentos associados, porém a algum tempo adio a tentativa de engravidar por conta disso.
Gostaria de saber se não tem algum tratamento alternativo sem que seja com remédios, por ex: rpg, fisioterapia...
Faço natação e yoga, que ajuda um pouco, mas não resolve.
Grata.


De fisio100 a 21 de Fevereiro de 2010 às 21:11
Olá amiga,
Exatamente o que este programa de discursão está a relatar. O que significa, sua evolução, cuidados e tratamento. O tratamento indicado seria a fisioterapia adequada. Procure um colega na área de fisioterapia, e este lhe poderá dar a conduta certa.
Um grande abraço e obrigado pelo comentário.


De nicolae a 9 de Abril de 2010 às 15:03
Boa Tarde!
O meu nome é Nicolae, tenho vinte anos, 1.80 m e cerca de 86 kg. Ha alguns meses tambem fui diagnosticado com periostite tibial bilateral. A possivel causa deste problema é talvez resultante da minha actividade (corrida), mas devido ás dores tive que parar. Até agora ja fiz fisioterapia ( calor, frio, correntes Tens, ultrasons, laser, magnetoterapia, ja tomei voltaren...em fim em termos de fisioterapia fiz quase tudo. Depois ja com outro médico fiz 3 sessões de mesoterapia (infiltrações) com antiinflamatorios, depois da qual melhorou um pouco mas depois a dor reapareceu. Neste momento estou a fazer um tratamento com um massagista que está a fazer-me semanalmente massagem ao longo da tibia...e apesar de dolorosas as massagens e apesar de ter uma maior sensibilidade, ele diz que está um pouco melhor do que antes....gostava de saber a sua opinão sobre o meu caso. Agradeço desde ja a sua atenção.


De giuliano a 27 de Janeiro de 2011 às 15:00
A confecção de palmilhas sob medida corrige definitivamente a insuficiência do tibial anterior, elevando a curva ( arco longitudinal ) do pé


De Francisco Ferreira a 6 de Maio de 2010 às 17:41
Prezados,

Sou corredor e acabei de ficar sabendo que estou com Periostite, tenho 2 meia maratona programda para julho e agosto deste ano. O que faço para ficar bom disso logo...


De giuliano a 27 de Janeiro de 2011 às 14:57
O mais aconselhavel é a confecção de palmilhas sob medida.


De Robério a 25 de Julho de 2011 às 19:43
Caro Fisio100. Preciso de sua ajuda. Sempre corri como forma de melhorar condicionamento físico, e quando em Maio/2010, por falta de conhecimento, mudei o meu tênis da corrida para um mais simples, quando iniciaram as dores na parte interna da tíbia. Na época foi diagnósticado como fratura por estress. Passei 4 meses sem atividade de corrida. Quando passou esse período, retornei aos poucos com a corrida e problema não foi resolvido. Procurei um profissional de fisioterapia. Fiz todos os tratamentos (gelo, tens, ultra-son, alongamentos) durante mais 3 meses, e noto que esse problema fica variando entre uma tíbia e a outra. Até em Jun/2011 fiz mais uma tomografia que não acusou irregularidades na composição da tíbia. Porém, nos exercícios de corrida ainda sinto dores. Por favor me ajude, não aguento mais isso tudo. Obrigado.


De fisio100 a 1 de Fevereiro de 2013 às 00:05
O que é Síndrome de compartimental Crônica ? ( Sindrome Compartimental do Corredor)
A dor e o inchaço da síndrome compartimental crônica é causada pelo exercício. Os atletas que participam de atividades com movimentos repetitivos, tais como corrida, ciclismo ou natação, são mais propensos a desenvolver síndrome compartimental crônica. Isso geralmente é aliviada pela interrupção do exercício, e normalmente não é perigosa.
A Sindrome compartimento Crônica provoca dor ou cãibras durante o exercício. Esta dor desaparece quando para a atividade. Ela ocorre mais freqüentemente nas pernas. Os sintomas podem incluir:
* Dormência
* Dificuldade para mover o pé
* Músculo com abaulamento visível (inchaço localizado)
Para confirmar a síndrome compartimental crônica, podemos medir as pressões no compartimento antes e após o exercício. Se as pressões continuarem altas após o exercício fazemos o diagnóstico da síndrome compartimental crônica .
Como é tratamento da síndrome de compartimental Crônica?
Tratamento não cirúrgico.
A fisioterapia, palmilhas para calçados, e os medicamentos anti-inflamatórios são muitas vezes sugeridos. Eles tiveram resultados questionáveis ​​para aliviar os sintomas.A maioria dos sintomas podem desaparecer evitando a atividade que causou a doença. Treinamento com atividades de baixo impacto pode ser uma opção. Alguns atletas têm sintomas que são piores em determinadas superfícies (concreto vs pista de atletismo, ou grama artificial vs grama). Os sintomas podem ser aliviados por comutação das superfícies. Não existe comprovação efetiva da fisioterapia neste caso, mas contudo alongamentos, liberação miofascial, tens, gelo (na fase aguda somente, no caso de dor forte), calor é mais indicado no caso crônico, ultrassom, massagens, alongamentos, exercícos para correção postural do pé, enfim observar todos os fatores para a não indicação cirúrgica.
O tratamento cirúrgico.
Se as medidas conservadoras falham, a cirurgia pode ser uma opção. Semelhante à cirurgia para a síndrome compartimental aguda, a operação é projetado para abrir a fáscia de modo a permitir mais espaço para os músculos permitindo que eles inchem sem provocar um aumento permanente da pressão intracompartimental.Geralmente, a incisão na pele para a síndrome compartimental crônica é menor do que a incisão para a síndrome compartimental aguda. Além disso, esta cirurgia é um procedimento eletivo - não uma emergência

Aguardo qualquer resposta amigo,
Atentamente,
Francisco Sousa



De lais a 6 de Setembro de 2011 às 00:25
Olá!tenho 29 anos e desde os meus 15 anos sinto uma dor na perna direita(do quadril ao tornozelo) que com o tempo foi so aumentanto e hoje se torna insuportável principalmente a noite ou durante o dia quando me repouso.Em 2001 durante as radiografias e cintilografias apareceu um 'cisto osseo' no femur esquerdo.Estava para fraturar a bacia,mas como descobri a tempo operei (fiz um enxerto osséo)e hoje em dia nao sinto nada..está tudo bem,alias nunca senti nada na perna esquerda até hoje.Fiz uma ultima cintilografia ossea esse mes e detectou que em ambas ,mas principalmente na perna esquerda estou com "shin slpints" lesão do tipo periostite induzida pelo esforço fisico do cortex posterior medial de ambas as tíbias.Meu medico disse que estou com pré-fratura.Nao entendi direito o que estou e porque.Sou uma pessoa que quase nao faço exercicios e quando nova sempre fiz ,mas no maximo uma academia as vezes.E quanto mais velha menos exercicio venho fazendo.E principalmente da ultima cintilografia 2009 para essa 2011,praticamente nao entrei em academia,nao fazia outro tipo de exercicio tambem.Quero saber informacoes sobre isso,procedimentos que devo tomar e se corro o risco de fraturar minha perna(ou algo assim),se tenho que operar.Obrigada!


De marta rego a 17 de Janeiro de 2012 às 09:04
Bom dia,

Sou fisioterapeuta recem licenciada e estou a trabalhar numa equipa de futebol juvenil.

Tenho 1 atleta que fez uma queda sobre o joelho direito e quando caiu bateu com o pé esquerdo na face interna do joelho direito, isto há cerca de 2semanas.

Não existe aparentemente lesao ligamentar nem meniscal, apresenta ainda um enorme edema e aumento de temperatura no local da lesao.

Inicialmente tinha dor à flexao do joelho, que neste momento já está bastante reduzida. Tem feito gelo, compressao, exercicios de fortalecimento, mas sempre que retorna aos treinos piora consideravelmente.

Será bursite?? Devia encaminhá-lo ao médico?


Obrigada,

Marta





De fisio100 a 31 de Janeiro de 2013 às 23:47
Olá Marta Rego,
Obrigado pelo "post", no caso descrito do joelho e na face interna , bem provável que possa ser uma sinovite articular.
A dor no joelho pode representar uma simples condição irritativa ou um sério problema. Uma das causas da dor na articulação do joelho é a condição conhecida como sinovite, caracterizada por um aumento na produção associada a alterações bioquímicas do líquido sinovial.

Os sintomas decorrentes da sinovite são dor, inchaço de pequenas a grandes proporções, aumento da temperatura, limitação de movimentos (extensão e flexão máxima limitadas), dificuldades para caminhar e correr. O inchaço pode aparecer após a realização de exercícios ou mesmo no repouso, dependendo da condição causadora da sinovite.

A sinovite articular pode ser causada por doenças crônicas (artrites reumáticas, osteoartrite, gota), lesões agudas traumáticas diretas (contusões, fraturas), indiretas (lesões de cartilagem, lesões meniscais, lesões ligamentares) e doenças distantes à articulação do joelho (anemia falciforme, infecções).
Normalmente o tratamento com anti-inflamatórios , , calor profundo (ondas curtas, ou microondas, ou hipertermia) gelo após esforços, melhor indicação é a bicilcleta, mobilização articular (joelho e patelo-femural) e repouso realtivo leva a uma melhora do quadro.
Grato,
Francisco Sousa





De Lilian a 28 de Novembro de 2013 às 01:18
Oi, após 15 anos de dores crônicas em ambas as pernas, hoje finalmente tenho o disgnóstico e alguns tratamentos a começar.
Incrível ter encontrado esse blog, com certeza vai me ajudar bastante, no entanto não entendo o que quer dizer "E não devemos nos esquecer de que quando ocorrer novamente os desequilíbrios na parte baixa do membro inferior (perna) a dor com certeza retornará".
O que seriam estes desequilíbrios?
Li em outros sites sobre usar enfaixamento de compressão, ligas de descanso. O que seriam? Ajudam?
Obrigada, mesmo!


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30



posts recentes

...

PERIOSTITE DO TIBIAL ANTE...

Crioterapia - somente vas...

Massagista, uma profissão...

Histórico Profissional - ...

Fisioterapia Desportiva

A consulta a um fisiotera...

Quanto mais directo o ace...

Respondendo perguntas

Avaliação Funcional em Gi...

arquivos

Março 2013

Outubro 2007

Outubro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

tags

todas as tags

favoritos

Quanto mais directo o ace...

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds